Na cavidade de si já oca
abriu-se um buraco
nascido da força
do que não foi dito.
Fugiu-lhe o ar.
Espaço ocupado pelo vácuo.
Na ausência das palavras
o sentido encontra-se
no silêncio dilacerante do inominável.


%d bloggers gostam disto: