Carrosel | I Acto – Negação

Um homem está sentado num banco a gesticular e a ter um monólogo com a campa à sua frente quando uma mulher entra em cena.

Homem – …E foi aí que percebi como conseguias deixar os filetes tão crocantes…

A mulher observa o em pé.

Homem – Deves achar que estou a ficar louco, não?

Mulher – É só assim que eles respondem.

A mulher aponta para o banco. O homem chega-se para o lado.

Mulher – Nunca me deu para falar sozinha. Provavelmente iria discutir. Atrapalho?

Homem – De todo. Eu e a Mila gostamos de ter companhia nas nossas conversas.

Mulher – Acho que o telemóvel do Leo ficou sem bateria.

Homem – A Mila não levou o dela. Deve ser por isso que dizem que se vai para um mundo melhor.

Mulher – Mas ainda espero uma resposta dele. Ainda dou um salto a cada vez que recebo uma notificação. Ainda acordo de madrugada a achar que ele só está a se demorar na cozinha e já volta…

Homem – Se era importante, vai levar o seu tempo.

Mulher – Que tempo? Ele vai voltar. ELE VAI VOLTAR. Não tarda ele vai voltar…às vezes acho que isto tudo é só uma alucinação.

Homem – Vitamina C é o único ácido que se recomenda. Pelo menos de manhã.

O ambiente fica aligeirado. 

Mulher – Este é o vestido com o qual ele mais gostava de me ver. Para o jantar planeio bacalhau à Brás. O Leo adora bacalhau.

Homem – A Mila cozinhava muito bem. Adorávamos receber os amigos em casa. Por muito tempo foi difícil fazer as refeições sozinho. Cheguei a trazer o almoço para cá, mas as formigas me persuadiram de que era má ideia.

Mulher – Eu continuo com a minha rotina. Se nada vai mudar os factos então eu também não vou mudar nada.

Homem – Vais recalcar?

Mulher – És psicólogo?

Homem – Sou viúvo.

Mulher – Eu sou namorada. Sou a futura mulher de um homem, do melhor homem que alguma vez conheci e que apenas está a se demorar para voltar para casa.

Homem – Ah, sim. A bateria do telemóvel. Talvez o GPS apenas esteja a recalcular a rota.

Mulher – É talvez. Ele nunca foi bom com orientação.

Homem – Mas estava bem orientado quando te conheceu.

Mulher – Estava perdido. E juntos encontramos o nosso caminho. E sem ele, já não sei para onde caminhar.

Homem – Para onde o Leo te levaria se estivesse agora a segurar na tua mão?

Mulher – Para casa. Para planearmos as férias de verão na Itália e todos os passeios pelos Alpes Julianos.

Homem – E o que te impede de fazê-lo?

Mulher – Agora estou aqui. Tenho de esperar que o Leo volte. Ele sempre soube escolher os melhores hotéis.

Pausa.

Mulher – Vou passear o cão enquanto espero por ele.

Homem – E depois desfiar o bacalhau.

Mulher – Exato!

Advertisement

%d bloggers gostam disto: